Unicamp Diretoria Acadêmica

Cursos de Especialização Lato Sensu (Procedimentos e Checklist de Documentos) Imprimir

Criação e Oferecimento de Cursos de Especialização Lato Sensu

Cronograma

DAC Recebe Proposta de Criação de Curso de Especialização até

DAC envia para a CCPG

Entrega da Pauta

Data da Reunião de CCPG

08/07/2021 29/07/2021 09/08/2021 11/08/2021
03/08/2021 23/08/2021 02/09/2021 08/09/2021
03/09/2021 23/09/2021 04/10/2021 06/10/2021
01/10/2021 22/10/2021 08/11/2021 10/11/2021
25/10/2021 18/11/2021 29/11/2021 * 01/12/2021

*  Haverá reunião, se convocada pela presidência da CCPG 


Procedimentos para as unidades

  1. Proponente define a proposta de criação do curso e Secretaria de PG da unidade insere os dados no sistema da Extecamp (entrar em contato com a Extecamp, em caso de dúvidas).

  1. Extecamp valida os dados inseridos e gera um PDF, que é devolvido para a unidade proponente.

  1. CPG e Congregação da unidade proponente aprovam a proposta de criação do curso.

  2. Secretaria de PG cria no SIGAD um processo digital de criação do curso e tramita para DAC/DIA (01.02.14.10).

Observações importantes: 


Checklist

De acordo com a Del. CONSU A-10/2015 (Regimento Geral dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu e dos Cursos Lato Sensu da Unicamp, atualizado em 2020),  Resolução CNE/CES 1/2007 e Delib. CEE 108/11, as propostas de criação de novos Cursos de Pós-graduação Lato Sensu, deverão conter, no mínimo, as seguintes informações:         

  1. Justificativa de oferta e definição dos objetivos do Curso;

  1. Descrição do campo de atuação do profissional a ser formado;

  1. Indicação de quem será o Coordenador do Curso e a Relação do Corpo de professores a ser credenciado ou cadastrado com a respectiva titulação (Pelo menos, 50% dos professores de cada Curso Lato Sensu devem ter, no mínimo, o título de doutor e, pelo menos, 2/3 da carga didática total do curso deverá ser ministrada por acadêmicos e profissionais com vínculo institucional com a Unicamp, devendo a Comissão de Pós-Graduação de cada Unidade definir uma carga didática mínima a ser ministrada por docentes da Universidade);

  1. Grade curricular contendo:

         a) carga horária total (Os Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu modalidade Especialização terão duração mínima de 360 (trezentos e sessenta) horas, nestas não computado o tempo de estudo                individual e em grupo, sem assistência de professor ou de atividade extraclasse, e o reservado, obrigatoriamente, para elaboração de Monografia ou Trabalho de Conclusão de curso);

          b) sugestão, por período, de oferecimento das disciplinas;

         c) programa das disciplinas contendo a carga horária, bibliografia e indicação para cada uma delas de professor responsável, com sua respectiva titulação;

         d) Vetor de carga horária das disciplinas (de acordo com o Art. 29 do Regimento Geral da Pós-Graduação e que devem ser divisíveis por 15); 

         e) TCC ou Monografia (formato definido na Inf. CCPG 004/2017);

  1. Critérios de avaliação;

  1. Dados de integralização do curso: número máximo e mínimo de meses para integralização;

  1. Total de créditos em disciplinas (não computado o tempo de estudo individual e em grupo, sem assistência docente, e o reservado, obrigatoriamente, para a elaboração de monografia ou Trabalho de Conclusão de Curso);

  1. Calendário previsto para o curso;

  1. Critérios para admissão de alunos (Obs.: O aluno deve ser portador do diploma de conclusão do curso superior, devidamente registrado e emitido por instituição reconhecida);

  1. Número de Vagas oferecidas;

  1. Demonstração de disponibilidade de espaço físico e, conforme o caso, de materiais e equipamentos;

  1. Coeficiente de Rendimento (Só deverão ser aprovados alunos, cujo conceito obtido seja A ou B em cada disciplina. Isso porque, caso o aluno aprove em alguma disciplina com o conceito C, dependendo da combinação de notas, poderá não receber o certificado, uma vez que seu CR poderá ficar abaixo do mínimo exigido, que é 2,8 – 70% do conceito A que vale 4);

  1. Limite de freqüência (que deverá ser, no mínimo, 75 %);

  1. Justificativa para cobrança, quando houver;

  1. Custo do curso para o aluno, caso o curso não seja gratuito;

  1. Proposta de implementação de bolsas de caráter socioeconômico (Deverá haver previsão do oferecimento mínimo de bolsas integrais (isenção de pagamento) ou bolsas parciais (cuja percentagem de desconto percebida na mensalidade deverá ser estabelecida pela Comissão de Pós-graduação) no momento do oferecimento ou reoferecimento do curso. Em caráter excepcional, a ser aprovado pela Comissão de Pós-graduação, cursos contratados por empresas públicas e privadas poderão não oferecer bolsas de isenção);

  1. Regulamento do curso contendo, no mínimo, o disposto no artigo 53, §2º, inciso I do Regimento Geral da Unicamp e os critérios de credenciamento e cadastramento de professores e/ou preceptores;

           Observação: Os cursos sobre os quais incidirão cobrança deverão também atender ao disposto na Resolução GR 107/2020.

  1. Aprovação do oferecimento do Curso pela CPG e Congregação da unidade;

  1. Nome completo do curso em Português, Inglês e Espanhol;

  1. Nome abreviado do curso para constar no cartão universitário (máximo 20 caracteres);

  1. Título do Profissional Masculino e Feminino em Português, Inglês e Espanhol;


Compartilhar: